Representantes dos Tribunais de Contas falam sobre Transparência e o bom uso do dinheiro público

Representantes dos Tribunais de Contas falam sobre Transparência e o bom uso do dinheiro público

Representantes dos Tribunais de Contas falam sobre Transparência e o bom uso do dinheiro público

Representantes dos Tribunais de Contas falam sobre Transparência e o bom uso do dinheiro público

O Conselheiro Iradir Pietroski, Presidente do Tribunal de Contas do estado do Rio Grande do Sul, iniciou sua fala defendendo a classe dos vereadores e ressaltando sua importância. “O ente político que está mais perto da população é o vereador que as vezes não é valorizado”, revelou.

O presidente do Tribunal completou dizendo que um encontro como a Marcha dos Vereadores é essencial para unir a categoria e trocar experiências. “Nós não teremos jamais uma democracia e um desenvolvimento sem ter a classe política. Um encontro como esse serve para debatermos nossas experiências e aprendermos uns com os outros”, disse ele.

Na sequência, o Conselheiro Marco Peixoto do Tribunal de Contas do Rio Grande do Sul, desabafou quanto a falta de apoio de outras categorias municipais. “Essa corrente que estamos criando é para valorizar o político que vai até a população pedir voto do povo, mas é desprezado até mesmo pelos prefeitos. O vereador tem mandato e precisa ser valorizado”, afirmou.

O Conselheiro também destacou as dificuldades enfrentadas pela falta de recursos para atender às demandas dos municípios. “Não é possível que o recurso que hoje é arrecadado em seu município, mais de 60% fique em Brasília, nós temos que repartir o bolo de uma forma que cada município possa ter seu orçamento para atender às demandas da saúde, educação, segurança e infraestrutura”, alegou. Em seguida ele completou que para enfrentar a situação é necessário união. “Temos que estar unidos, a união de todos fará a força das Câmaras Municipais de Vereadores de todo o Brasil”, concluiu.

Conselheiro Severiano Costandrande, Presidente do Tribunal de Contas de Tocantins, afirma a relevância de haver uma boa aplicação do dinheiro público e que isso deve estar presente na transparência. “A importância da boa aplicação de recursos públicos deve-se ao trabalho de transparência do Tribunal de Contas”, disse.

Para finalizar, Costandrande colocou o tribunal a disposição para a construção de um trabalho fortalecido que represente a população. “O Tribunal de Contas de Tocantins está de portas abertas, nós não vamos jogar no lixo a representação a qual fomos escolhidos”, contou.

A última fala foi do Conselheiro do Tribunal de Contas do Tocantins reforçou nesta tarde a importância dos munícipes. “Temos que nos preocupar com a Reforma da Previdência, mas também temos que nos preocupar com reformas nos municípios, precisamos de verba para realizar nosso trabalho, são nos municípios que tudo começa”, contou André Matos.

“Precisamos que o dinheiro público seja aplicado corretamente”, destacou o conselheiro. “A corrupção é uma secadora de recursos públicos, mas não só ela, a má gestão também prejudica as contas públicas”, completou ao explicar como são feitas as contas públicas e explicar a importância da Transparência para combater o mal uso do dinheiro público.
Depois de explicar aos servidores quais auditorias consultar diante da demanda dos vereadores, o conselheiro deixa um recado, “Se quisermos ter confiança, é necessário ter transparência”.

O Desembargador do Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal, Flávio Brito iniciou sua fala sanando algumas dúvidas sobre a importância de estar de acordo com as regras eleitorais para as eleições do ano que vem e lembrou da importância dos vereadores estarem ativos dentro da União dos Vereadores do Brasil (UVB).

Share This:

uvbbrasil


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Themetf