Brasil se aproxima de 25 milhões de vacinados, mas tem desabastecimento

Brasil se aproxima de 25 milhões de vacinados, mas tem desabastecimento

Brasil se aproxima de 25 milhões de vacinados, mas tem desabastecimento

Brasil se aproxima de 25 milhões de vacinados, mas tem desabastecimento

O Brasil superou a marca dos 24,9 milhões de vacinados contra a covid-19 nesta quarta-feira (14). Até o momento, 24.956.272 brasileiros receberam ao menos uma dose de imunizante, o correspondente a 11,79% da população nacional. O levantamento é do consórcio de veículos de imprensa do qual o UOL faz parte, com base nos dados fornecidos pelas secretarias estaduais de saúde.

Porém o país enfrenta desabastecimento de vacinas. Ao menos quatro capitais anunciaram a suspensão da aplicação da primeira dose em virtude de problemas no estoque de imunizantes. São elas: Salvador, Curitiba, João Pessoa e Rio Branco.

Nos últimos sete dias, morreram, em média, 3.012 pessoas em decorrência da covid-19 no país. Este é o 84º dia consecutivo em que o índice fica acima de mil e o 5º dia consecutivo em que a média permanece acima de 3 mil.

A primeira dose de vacina foi aplicada em 523.208 pessoas nas últimas 24 horas. No mesmo período, outras 404.057 receberam a segunda dose.

No total, as duas doses de imunizante foram aplicadas em 8.121.842 brasileiros, conforme a recomendação dos laboratórios responsáveis pela produção da CoronaVac e da Oxford/AstraZeneca. O número equivale a somente 3,84% da população do país.

O Rio Grande do Sul permanece na liderança entre os estados que, proporcionalmente, mais vacinaram seus habitantes com a primeira dose: 15,84% da população local.

Já o Mato Grosso do Sul aparece em primeiro entre aqueles que, em termos percentuais, mais aplicaram a segunda dose: 5,48% de seus habitantes.

Quatro capitais interrompem aplicação da 1ª dose

A escassez de doses de vacinas contra a covid-19 distribuídas para estados e municípios já afeta a imunização com a primeira dose em ao menos quatro capitais do país. Salvador, Curitiba, João Pessoa e Rio Branco não tiveram novos vacinados com uma primeira dose hoje, já que a campanha foi suspensa para esse público nas capitais.

A situação é pior em João Pessoa, única capital que suspendeu ontem a imunização até com a segunda dose. A medida foi tomada após a cidade registrar uma aglomeração de idosos à procura da imunização no Espaço Cultural José Lins do Rêgo, mesmo após a gestão municipal tentar promover um processo de agendamento prévio.

Assim como na cidade paraibana, o motivo para a suspensão da aplicação da primeira dose em outras capitais é a falta de estoque de doses da vacina CoronaVac e do imunizante da AstraZeneca/Oxford, as únicas distribuídas no Brasil até o momento. A escassez maior é da primeira, envasada pelo Instituto Butantan.

Veículos se unem pela informação

Em resposta à decisão do governo Jair Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia de covid-19, os veículos de comunicação UOL, O Estado de S. Paulo, Folha de S.Paulo, O Globo, G1 e Extra formaram um consórcio para trabalhar de forma colaborativa para buscar as informações necessárias diretamente nas secretarias estaduais de Saúde das 27 unidades da Federação.

O governo federal, por meio do Ministério da Saúde, deveria ser a fonte natural desses números, mas atitudes de autoridades e do próprio presidente durante a pandemia colocam em dúvida a disponibilidade dos dados e sua precisão.

Share This:

uvbbrasil


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Themetf