Aprovada admissibilidade de PEC que simplifica prestação de contas de pequenos municípios

Aprovada admissibilidade de PEC que simplifica prestação de contas de pequenos municípios

Aprovada admissibilidade de PEC que simplifica prestação de contas de pequenos municípios

Aprovada admissibilidade de PEC que simplifica prestação de contas de pequenos municípios

Aprovada admissibilidade de PEC que simplifica prestação de contas de pequenos municípios – A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou, na quinta-feira (17), a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 362/17, que estabelece a prestação de contas simplificada para municípios de pequeno porte. O texto é de autoria do senador Antonio Anastasia (PSDB-MG). O relator na CCJ, deputado Eduardo Bismarck (PDT-CE), apresentou parecer pela admissibilidade.

Atualmente, os pequenos e grandes municípios seguem os mesmos critérios de prestação de contas, o que pode prejudicar as administrações municipais de menor porte, que sofrem com a burocracia. A expectativa é de que a medida simplificará o funcionamento de mais de 60% dos municípios brasileiros, assim considerados aqueles com até 15 mil habitantes.
Um dos objetivos da PEC é evitar a demora na liberação de recursos e a suspensão de repasses de convênios. Se a proposta fora provada, a definição das novas regras de prestação de contas deverá ser feita pelo Congresso por meio de projeto de lei complementar.

A proposta ainda depende da análise de uma comissão especial e dois turnos de votação no Plenário.

Atualmente, os pequenos e grandes municípios seguem os mesmos critérios de prestação de contas, o que acaba prejudicando as administrações municipais de menor porte, que sofrem com a burocracia. A expectativa é de que a medida simplificará o funcionamento de mais de 60% dos municípios brasileiros, assim considerados aqueles com até 15 mil habitantes.

Com a aprovação da PEC, a obrigatoriedade dos municípios de prestar contas e publicar balancetes nos prazos fixados em lei ao arrecadarem seus impostos será diferenciada para os de menor porte. Os órgãos e entidades da administração pública dispensarão a eles um “tratamento jurídico diferenciado”, ao simplificar a liberação de recursos e a fiscalização das contas prestadas, inclusive quando se tratar de transferências voluntárias entre os entes da federação.

Um dos objetivos da PEC é evitar a demora na liberação de recursos e a suspensão de repasses de convênios em decorrência de trâmites burocráticos. Na prática, a definição das novas regras de prestação de contas ainda deverá ser feita pelos parlamentares por meio de projeto de lei complementar, depois que a PEC for aprovada na Câmara dos Deputados.

fonte:www.i9treinamentos.com.br

Share This:

uvbbrasil


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Themetf